quinta-feira, 5 dezembro 2019
Home Investimentos Fundos de Investimentos Come-cotas: entenda como funciona o imposto

Come-cotas: entenda como funciona o imposto

0
imposto come-cotas

Para começar a aplicar em fundos de investimento, além de entender em quais ativos esse fundo irá investir, seu risco e demais fatores, é importante estar ciente de como funciona o come-cotas. (Confira nosso post sobre fundos de investimentos) Essa informação irá auxiliar na decisão do investidor no momento de alocar o seu dinheiro e a realizar projeções em um determinado período, já englobando todos os custos.

Conceito:

O come-cotas é um nome figurativo dado a antecipação do recolhimento do Imposto de Renda em fundos de investimento de algumas modalidades, entre elas as de renda fixa, multimercados, cambiais e fundos DI. No caso dos fundos de ações, clubes de investimentos e a previdência privada são exemplos de produtos isentos deste evento.

Mas de que forma é realizada essa cobrança?

A cobrança de IR antecipada é realizada através de uma dedução das cotas dos fundos de investimentos. A alíquota incidente será apenas relacionada à rentabilidade.  O percentual cobrado de Imposto de Renda será diferente para cada tipo de fundo, sendo 20% para fundos classificados como de curto prazo e de 15% para longo prazo.

Quando acontece este evento?

A cada seis meses, sendo fixamente no último dia de maio e no último dia de novembro. Há uma redução no número de cotas (que, no extrato, parece um resgate) equivalente ao percentual do imposto sobre os rendimentos.

Como funciona o come-cotas?

O funcionamento não depende da interferência do investidor. Automaticamente, a cada seis meses ocorre uma redução no número de cotas que equivale ao percentual do Imposto de Renda cobrado sobre os rendimentos.

Caso o investidor decida realizar o resgate após o come-cotas, ocorre o cálculo da diferença entre valor antecipado pelo evento e a alíquota do Imposto de Renda em que o investimento está enquadrado, de acordo com a classificação já apresentada.

Abaixo, apresentamos um gráfico exemplificando o procedimento:

gráfico come-cotas

Agora, uma das perguntas mais frequentes quando o investidor entende o que é o come-cotas. Qual é o tamanho do impacto dele na minha carteira de investimentos?

Parece ser uma pergunta simples, mas a resposta não é tanto. A fim de esclarecer da melhor forma possível, fizemos um estudo partindo de alguns pressupostos:

  1. O investidor com uma reserva de R$20.000,00 alocou R$10.000,00 em um fundo que participa da categoria que incide o come-cotas, com rentabilidade de 0,6% ao mês, aproximadamente 116% do CDI.
  2. Para os R$10.000,00 restantes o investidor decidiu abrir um plano de previdência, que tem a mesma rentabilidade do fundo e é uma modalidade de investimento que independente do tipo do fundo escolhido não há a incidência de come-cotas.

Em 10 anos, obteve-se o seguinte resultado:

gráfico evolução patrimonial

No final do período, o fundo chegará ao valor final de R$ 18.661,71 enquanto na previdência o patrimônio final do investidor será de R$ 20.717,98. A diferença é ainda mais significativa se considerarmos aportes mensais ou um valor inicial de investimento maior.

Com isso, é importante avaliar as necessidades e objetivos com seus investimentos, pois a mesma rentabilidade pode apresentar resultados diferentes dependendo da modalidade de investimento que escolhermos.

Para uma assessoria de investimentos personalizada e gratuita, clique aqui e agende uma reunião! Você receberá uma ligação minha, no dia e horário determinado.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of