O furacão britânico Boris Johnson

0
Na foto: Boris Johnson

Fontes em Downing Street tem demonstrado nos últimos dias bastante otimismo com a gestão do primeiro-ministro britânico Boris Johnson.

Aproveitando-se da vulnerabilidade da zona do euro, com a economia alemã estagnada, bem como da força política significativa conquistada nas eleições do dia 12 de dezembro, Johnson quer acelerar o projeto de lei do Brexit ainda neste ano, submetendo ao Parlamento já nesta próxima sexta-feira.

A estratégia

Um porta-voz do governo britânico confirmou nesta segunda-feira a estratégia de tramitação do texto do Brexit antes do Natal, com objetivo de retirar definitivamente o Reino Unido da União Europeia antes da data prevista de 31 de janeiro de 2020.

Existe a perspectiva de que, desta vez, o processo de separação deverá tramitar rapidamente no Parlamento, em função da maioria acachapante conquistada por Boris Johnson nas eleições realizadas semana passada.

A vitória avassaladora de Boris Johnson

O partido conservador, do primeiro-ministro Boris Johnson, conquistou impressionantes 365 cadeiras no Parlamento, muito acima das 203 dos trabalhistas (oposição). O número é mais do que suficiente para o primeiro-ministro aprovar o texto do Brexit, onde são necessários 326 votos favoráveis.

Para se ter uma ideia da força política de Boris Johnson, os conservadores conseguiram realizar feito semelhante no passado somente na gestão histórica de Margaret Thatcher. Com uma ampla maioria de 365 deputados, Johnson não terá muitas dificuldades para avançar com sua agenda no Parlamento britânico, que já inclui planos que vão além do Brexit.

Trump e Johnson

Ao receber a ligação do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, parabenizando pela vitória, fontes em Downing Street afirmam que ambos os líderes conversaram sobre a construção de um ambicioso acordo de livre comércio entre os dois países.

Detalhes de um eventual acordo não foram revelados, mas a relação histórica favorável entre Estados Unidos e Reino Unido corrobora para que um projeto de grande impacto comercial possa ser implementado, o que seria positivo para os dois lados. Ambos, atualmente, em atrito com os países europeus.

Brexit autorizado

Os relatórios dos testes de estresse realizados pelo BoE (Bank of England) também apresentaram sinal verde para o Brexit.

Mark Carney, presidente da autoridade monetária britânica, afirmou nesta segunda-feira em coletiva de imprensa que o sistema financeiro do país está preparado para enfrentar todos os cenários possíveis para o Brexit, inclusive incluindo um cenário de recessão severa (pouco provável).

Os testes de estresse foram divulgados nesta segunda-feira pelo BoE e mostraram que os bancos do Reino Unido suportariam profundas recessões simultaneamente, tanto no Reino Unido, quanto nas demais economias globais.

Mesmo num cenário extremamente adverso, os testes revelaram que o sistema financeiro britânico seria capaz de continuar atendendo à demanda de crédito por empresas e famílias.

Agora vai!

Os índices de capital dos bancos do Reino Unido permanecem estáveis desde o final de 2018, quando se iniciou o teste de estresse, o que reforça a segurança macroeconômica para que o país possa avançar com o Brexit no curto prazo. Após anos de discussões, adiamentos e desentendimentos, parece que agora vai.

Saiba mais sobre como o Brexit pode impactar em seus investimentos! Converse com um de nossos assessores clicando aqui!

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of