No ano de 2019, os Fundos Imobiliários bateram o recorde de 500.000 CPFs cadastrados, sendo que ao final de 2018, estes somavam pouco mais de 200.000. Ou seja, em menos de um ano, o número de investidores mais do que dobrou! Tais dados apenas reforçam o atual cenário de busca por formas alternativas à renda fixa, como forma de se obter melhores rentabilidade.

Entretanto, muitos ainda não entendem como funcionam os Fundos Imobiliários e de que forma vem o seu retorno. Assim, este artigo explicará alguns detalhes desta modalidade de investimento e mostrará quanto você precisa ter investido para viver apenas de renda!

O que são Fundos de Investimentos Imobiliários?

Os Fundos de Investimentos Imobiliários, também conhecidos como FIIs, consistem em uma modalidade de investimento de renda variável, negociada por meio da bolsa de valores. Assim, é possível comprar uma ou mais cotas de diversos fundos, da mesma forma que se faz a aquisição de ações.

A diferença dos FIIs para as ações é que seu retorno vem do aluguel de imóveis, e não do desempenho de empresas. Em suma, os investidores adquirem cotas dos Fundos Imobiliários, seja por meio de IPO, Follow-On ou mercado secundário.

IPO: um guia rápido sobre o assunto!

Com o valor arrecadado, o fundo adquire imóveis, os quais são colocados para locação. Assim, os inquilinos realizam o pagamento dos aluguéis, o qual é distribuído entre os cotistas dos fundos. A essa distribuição, dá-se o nome de dividendos ou dividend yield.

Ou seja, investir em FIIs é uma forma inteligente de se investir em imóveis nos mais diversos setores, como: lajes corporativas, logística, shoppings, recebíveis imobiliários e fundos de fundos, conhecidos como FOFs.

Como vem o retorno?

O retorno dos Fundos Imobiliários vem de duas formas distintas:

  1. Valorização das cotas: Como os FIIs são ativos listados na bolsa, eles possuem uma oscilação diária no seu valor, assim como as ações. Desta forma, em uma visão de médio/longo prazo, suas cotas tendem a uma valorização.
  2. Distribuição de dividendos (dividend yeld): Além disso, os FIIs distribuem 95% dos seus rendimentos entre os cotistas. Apesar de possuírem um prazo de 6 meses para realizar essa distribuição, via de regra, ela ocorre mensalmente. Outro ponto muito positivo é que esses rendimentos são isentos de Imposto de Renda!

Aqui, é importante lembrar que a isenção do pagamento de imposto vale apenas para os rendimentos. Se houver ganho de capital nas operações de compra ou venda de cotas, será cobrada a alíquota de 20% sobre o ganho.

Por que optar por FIIs ao invés de imóveis?

Para os investidores mais conservadores, investir em FII pode parecer uma estratégia arriscada, já que estes são negociados em bolsa e tem seu valor variando diariamente. Entretanto, há diversos pontos favoráveis a esta modalidade de investimento.

Facilidade: A aquisição de cotas de FII pode ser feita rapidamente via bolsa de valores, basta enviar uma ordem e receber seus rendimentos mensais.

Já o investimento direto em imóveis pode significar um procedimento moroso, que envolve os mais diversos tipos de burocracia e documentação. Além disso, a relação locatário x locador pode ser extremamente desgastante, tanto em razão da manutenção do imóvel, quanto por fatores relacionados ao atraso/inadimplemento dos locatários.

Liquidez: Da mesma forma que se realiza a compra de cotas de fundos, é possível realizar a venda desses ativos. Ou seja, por serem negociados em bolsa possuem liquidez relativamente alta.

Já a venda de um imóvel pode ser bastante demorada, levando meses ou até anos, a depender da localização e do tipo de imóvel. Além disso, enquanto a venda do imóvel não é feita, ele segue demandando manutenção e pagamento de IPTU. Ou seja, torna-se um passivo.

Imposto de Renda: O imposto de renda que pode chegar a até 27,5% sobre a receita do aluguel, de acordo com a tabela progressiva. Já os FIIs, conforme já comentado, possuem seus rendimentos isentos de IR. Ou seja, é possível ter uma renda mensal isenta do pagamento de impostos.

Invista em Fundos Imobiliários

Conclusão

Se você gosta de investimentos lastreados em imóveis, mas não quer ter todo o trabalho e manutenção que eles exigem, os Fundos Imobiliários são uma ótima opção. Para saber quanto você precisa guardar para viver apenas de rendimentos, baixe nossa planilha! 

Para efetuar o cálculo de rendimento, utilizamos como base o “dividend yeld” do iFIX, que é o indicador do desempenho médio das cotações dos fundos imobiliários negociados nos mercados de bolsa e de balcão. Seria o equivalente ao Índice Bovespa do mercado de ações.

Entretanto, a sua rentabilidade pode variar de acordo com os ativos que você escolher para compor sua carteira de FIIs. Ou seja, o “dividend yeld” do iFIX é utilizado apenas como um parâmetro, vez que leva em consideração todos os Fundos Imobiliários listados em bolsa.

Abra sua conta!

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Comentário
Nome