Não existe um único caminho para o sucesso do investimento em ações. Quem investe, pode ter sucesso com diferentes estratégias de investimento, como: Buy & Hold, Swing Trade e Day Trade.

O importante é que o investidor entenda como quer aplicar seu dinheiro, defina seus objetivos, escolha a sua estratégia e, mais importante, estude o mercado e as empresas.

Confira 7 dicas para investir em Ações clicando aqui!

Buy & Hold

A estratégia de investimento Buy & Hold é o ato de comprar um ativo e segurá-lo com foco no longo prazo. É uma estratégia difundida por um dos maiores investidores do mundo, Warren Buffett.

O Buy & Hold acredita que o ativo valorizará por causa dos projetos e da boa gestão da empresa, ou seja, acredito nos fundamentos da companhia.

Contudo, existem investidores que, praticam o Buy & Hold e “esquecem” de suas ações a longo prazo. E isso, certamente, não é a melhor forma de utilizar esse recurso. Deste modo, o ideal é acompanhar o movimento do mercado e as decisões dos executivos das empresas que o investidor possui os ativos.

Acompanhe as principais notícias sobre ações e o mercado financeiro em nosso canal no Telegram. Clique aqui!

Vantagens do Buy & Hold

Dentre as estratégias de investimento em açõs, essa estratégia traz benefícios como a economia com custos de operação, como corretagem e tributação, visto que o investidor não tende a operar. Além disso, o investidor pode lucrar sem vender as suas ações por meio de dividendos ou juros sobre capital próprio.

Desvantagens do Buy & Hold

Pode-se considerar uma desvantagem dessa estratégia de investimento, o “sangue-frio” do investir. Por exemplo, ter ações da companhia aéra Azul, que desvalorizou 70% desde o início da pandemia do coronavírus. Portanto, a capacidade do investidor de ver seu papel desvalorizar drasticamente e ainda seguir a sua estratégia.

Outro ponto são as oscilações de curto prazo dos ativos, que são desprezíveis para alguém que pretende investir por anos e até décadas.

As operações de Buy & Hold possuem tributação de 15% sobre o lucro em vendas acima de R$ 20 mil no mês.

Swing Trade

O Swing Trade é uma estratégia de investimento que fica no meio termo entre investimentos Buy & Hold e Day Trade. A ideia é focar no curto e médio prazo, onde as operações duram de 1 dia a 2 semanas ou até mais em algumas ocasiões.

Quem opta por essa estratégia de investimento, aposta em tendências do mercado para lucrar.

No Swing Trade, o investidor avalia o mercado e, com base nas informações que possui, confirma que há grandes chances de um certo ativo subir ou cair nos próximos dias. Deste modo, o investidor define sua meta e executa a estratégia. Para operar com base no Swing Trade, é preciso acompanhar diariamente o mercado financeiro e os setores e companhias, além de realizar análises detalhadas.

Vantagens do Swing Trade

Uma das vantagens de trabalhar com swing trade é não precisar antecipar os movimentos do mercado para ganhar dinheiro. Pode-se esperar a tendência se confirmar para ter mais certeza de suas ações. Ou seja, possibilidade de ganhos no curto prazo e com menos risco.

Além disso, o custo com corretagem e tributação é menor comparado a operações de Day Trade.

Desvantagens do Swing Trade

É importante entender que, em determinados momentos e condições, as oscilações podem ser desfavoráveis aos seus investimentos. Além disso, é imprescindível conhecer bem o mercado, saber realizar uma análise técnica, acompanhar o desempenho dos seus papéis com frequência e ter foco para atingir a meta traçada.

A disciplina é muito importante para o investidor nessa estratégia.

Além do mais, outro ponto que pode ser negativo é a liquidez, que, dependendo do ativo e do momento, pode ser um problema na hora do investidor se desfazer do ativo.

Assim como operações de Buy & Hold, o Swing trade possui tributação de 15% sobre o lucro em vendas acima de R$ 20 mil no mês.

Day Trade

O day trade é uma estratégia de investimento que aproveita a volatilidade da bolsa de valores para rendimentos de curtíssimo prazo. É um método de investimento que consiste em comprar e vender ativos no mesmo dia, ou seja, em no máximo 24 horas.

Exemplo: Se você comprou uma ação da Vale às 10h00 por R$10,00 e vendeu por R$ 12 às 17h00, logo você realizou uma operação day trade e teve lucro de 20%.

O grande “X” da questão em operações de day trade é conseguir identificar o momento certo de realizar a operação, seja de compra ou venda. É acertar o timing de vender a ação perto da máxima do dia ou de comprar em um momento que esteja valendo a pena.

Vantagens do Day Trade

  • Permite operar alavancado, ou seja, é a possibilidade de investir muito mais do que o seu patrimônio.
  • Agilidade na carteira: você não dorme com ativos em sua carteira, fazendo as operações de compra e venda ainda no mesmo dia. Essa agilidade permite aproveitar as oscilações da bolsa para ganhos rápidos além de permitir a liquidez diária do seu patrimônio.
  • Possibilidade de alta lucratividade no curto prazo aproveitado a volatilidade da bolsa, além de ganhar com a queda das ações, vendendo as ações em alta e recomprando em baixa.

Desvantagens do Day Trade

  • Alto risco de grandes perdas: assim como você pode ter bons lucros, você também pode ter grandes prejuízos. Especialmente se não tem conhecimento suficiente para analisar os gráficos e indicadores que auxiliam nas operações.
  • A tributação em operações de Day Trade é de 20% sobre o lucro da operação, independente do volume.

Bônus: outras estratégias de investimento em ações:

Além de estratégias de investimento que focam no curto, médio ou longo prazo, existem outros tipos com foco nas empresas ou no preço das ações:

Value Investing

O Value Investing é uma das estratégias de investimento onde os investidores buscam ações com um preço abaixo do seu valor intrínseco, ou seja, ações que estão subvalorizadas pelo mercado.

Sendo assim, os investidores que baseiam seus investimentos em value investing, acreditam que o mercado varia entre bons e maus momentos, por influência de diversos fatores, como a pandemia do coronavírus, resultando em movimentações nos preços das ações que muitas das vezes não correspondem à realidade dos indicadores das empresas.

Portanto, esse cenário gera oportunidades de compra para dessas ações, quando seus preços estão abaixo do que realmente valem.

Crescimento das empresas

Do outro lado da balança estão os investidores de crescimento, que não se contentam em olhar para as ações que chegaram no chão.

É quando o investidor se concentra em investir em empresas bem sucedidas em seus respectivos setores, especialmente aquelas que têm alguma vantagem competitiva sobre seus concorrentes e tendem a continuar assim no longo prazo, além de ter bons indicadores.

Deseja ter um portfólio de investimentos com os melhores produtos do país e do mundo, que equilibre gestão de risco e maximização da rentabilidade? Clique aqui!

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Comentário
Nome