Caso você já invista em títulos de renda fixa, ativos de renda variável como ações ou até mesmo em fundos de investimentos, investir no exterior será uma ótima opção para diversificar o seu portfólio e buscar novas alternativas de rentabilidade para seus investimentos.

Neste artigo, abordaremos alguns itens importantes que você, investidor, deve saber antes de começar a investir no exterior.

Por que investir no exterior?

Se expor a novas realidades

Investir fora do Brasil, é ter a possibilidade de se expor financeiramente a diferentes mercados, historicamente mais resilientes e sólidos, além de não estar sujeito a volatilidade política e econômica que afeta o nosso país há alguns anos.

Se você considerar uma crise global, como a pandemia do coronavírus, cada país reage de uma forma neste cenário. Saiba mais clicando aqui!

Investir em mercados e empresas mais consolidadas

Se compararmos a bolsa brasileira com a bolsa americano, visualizamos realidades totalmente diferentes.

Juntando o mercado de capitais americano, como a NYSE (Bolsa de Nova York) e Nasdaq, há mais de 5.000 empresas listadas. Além disso, os americanos possuem o S&P 500, o índice que representa as maiores empresas dos EUA, e com relevância global.

Avaliando o mercado de capitais brasileiro, temos pouco mais de 300 empresas no total, onde apenas 75 ocupam o alto escalão do Ibovespa, principal índice do nosso mercado de ações. Ou seja, são negociadas na bolsa brasileira, cerca de 1% das empresas existentes no mercado global.

Ainda existem outras opções: Euro Stoxx (Europa) e Nikkei (Japão), por exemplo.

Para investir no exterior, basta ter conta em uma corretora, como a XP, transferir o dinheiro e, assim, selecionar o fundo de investimento. Clique aqui!

As opções para investir no exterior

Em geral, investir no exterior ainda é um mercado mais restrito, entretanto, cada vez mais o público geral consegue ter acesso as opções de investimento.

1. Investir no exterior diretamente

O investidor pode investir diretamente em ações disponíveis em alguma bolsa de valores do exterior, como a bolsa americana. Para isso, o mesmo deverá abrir uma conta em uma corretora com acesso às ações do exterior e comprar os papéis diretamente através dela.

Ou seja, funciona como a compra de ações no Brasil, via home broker de uma corretora.

Vantagens

Investir têm a liberdade de escolher quais ativos comprar, de acordo com a sua estratégia.

Desvantagens

Existe um pouco de burocracia para abrir a conta para investir no exterior, necessidade de realizar remessas, taxas e obrigações tributárias.

2. Através de Exchange Traded Funds (ETFs)

ETFs são sinônimo de facilidade, já que o maior propósito desse tipo de ativo remete a um modo passivo de aplicação em algum índice, de forma diversificada e com baixo custo – visto que a rentabilidade está atrelada a algum índice de mercado.

Por exemplo, o investidor pode comprar cotas de um ETF que replique a bolsa americana, como o IVVB11, através de seu home broker, como se fosse uma ação.

Vantagens

Rápido, simples e pode ser feito com pouquíssimo dinheiro, além de diversificar seus investimentos em dólar, por exemplo.

Desvantagens

O investidor perde um pouco do controle sobre quais ativos estão em sua carteira, pois você não decide quais ativos o fundo compra.

3. Através de Brazilian Depositary Receipts (BDRs)

BDRs são certificados de depósito, emitidos e negociados no Brasil, com lastro em valores mobiliários de emissão de companhias estrangeiras. Ou seja, o investidor compra pelo seu home broker, “títulos” ou “certificados” que representam uma ação estrangeira como se fossem ela, mas não são de fato.

Vantagens

BDRs podem ser comprados em reais, em sua própria corretora, como uma ação brasileira e o dinheiro fica custodiado no Brasil. Não há necessidade de remessas.

Desvantagens

BDRs são uma modalidade de investimento exclusiva para investidores qualificados (com mais de R$ 1 milhão de reais investidos). Além disso, há poucas opções disponíveis.

4. Fundos de Investimentos Internacionais

Os fundos de investimento internacionais são aqueles que investem majoritariamente em ativos globais, podendo investir em ações, renda fixa, câmbio ou fazer uma mescla desses investimentos de outros países (fundos multimercados).

Vantagens

A maior vantagens de investir no exterior via fundos de investimento é a diversificação do seu investimento, visto que, é possível investir em títulos públicos de outros países, empresas internacionais ou estar exposto a volatilidade de uma moeda internacional, como o dólar.

Desvantagens

A grande desvantagem é a mesma de investir via ETFs, o investidor não tem tanto controle sobre quais ativos estãrao em sua carteira.

Novos ares para seus investimentos

Respirar novos ares pode ser muito interessante no seu caminho rumo a liberdade financeira.

Quanto mais engessada uma carteira de investimentos, menos possibilidades para explorar outras características importantes que podem dar mais dinamismo à alocação do seu dinheiro.

Quer saber mais sobre como investir no exterior? Agende uma conversa gratuita com um Assessor e monte seu plano de investimentos clicando aqui!

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Comentário
Nome