Os investidores estão de olho na eleição americana, marcada para o dia 3 de novembro de 2020, evento que pode trazer volatilidade no mercado até o final do ano.

Confira o que esperar dos mercados mundiais e quais impactos podem atingir a bolsa e os negócios brasileiros.

Candidatos à eleição americana

Image
Donald Trump
Partido Republicano

Donald Trump é o atual presidente dos Estados Unidos e busca a reeleição em novembro. É membro do partido Republicano candidato à eleição americana, alinhado com a direita.

Image
Joe Biden
Partido Democrata

Biden foi vice-presidente durante o mandato de Barack Obama (2009-2017). É o candidato à eleição americana considerado centrista dentro do partido Democrata. Sendo que o democrata é o mais à esquerda deles.

Pesquisas

pesquisa relaciona à eleição americana
Fonte: Real Clear Politics (2020).

As pesquisas mais recentes colocam o democrata Joe Biden, mais de 8 pontos percentuais à frente de Donald Trump. Porém, o número de indecisos chega a 9%.

O que mantém o atual presidente Trump ainda com chances e lutando para permanecer no comando da Casa Branca.

Possíveis cenários da eleição americana e seus impactos

Existem 2 principais cenários possíveis, que foram estudados pelos times de Análise Política e Estratégia Macro da XP:

Cenário 1

Vitória na eleição americana de Joe Biden (Democrata) com o Congresso dividido

O cenário mais provável segundo o time de Análise Política da XP é uma vitória democrata na Presidência e na Câmara dos Representantes, mas com os republicanos mantendo o controle do Senado.

Este cenário seria positivo para os investimentos, pois as propostas mais arrojadas de Joe Biden teriam que ser negociadas e moderadas para ser aprovadas.

Além disso, segundo o InfoMoney, um resultado eleitoral acirrado daria pouco espaço para que a ala mais progressista do Partido Democrata, que defende propostas como a quebra do monopólio de empresas de tecnologia ou a proibição de seguros de saúde privados, ganhe maior influência nas decisões da Casa Branca.

Cenário 2

Vitória na eleição americana de Donald Trump (Republicano) com o Congresso dividido

O segundo cenário mais possível, é a vitória de Trump na presidência, com os republicanos retendo maioria no Senado e os democratas na Câmara dos Representantes, o que seria também positivo para os mercados, pois manteria o que está posto hoje.

Com a vitória de Trump, não haveria aumentos de impostos ou grandes mudanças no sistema de saúde. E com a manutenção do controle democrata na Câmara dos Representantes, as aprovações de medidas arrojadas seria moderada, fomentando a estabilidade política e econômica.

De acordo com os times de Análise Política e Estratégia Macro da XP, nos dois cenários, apesar de uma composição diferente, a reação esperada dos mercados é semelhante: S&P em 3.550 pontos e o Ibovespa em 115 mil pontos ao fim de 2020. É estimado também que tenha pouco impacto para taxa de câmbio, mantendo a expectativa de R$ 5,20 por dólar no fim do ano.

Isso porque os juros no país deverão continuar em baixa, objetivando fomentar a atividade econômica, devido à crise causada pela pandemia do corona vírus. 

Impactos no mercado brasileiro

Segundo especialistas da XP, os efeitos no Brasil tendem a ser baixos. Entre os 8 e 9 de setembro, a XP realizou uma pesquisa com 48 investidores institucionais, e revelou que a expectativa é que o Ibovespa feche o ano em 115 mil pontos e o câmbio a R$ 5,20, independente do resultado das eleições americanas.

Quer saber mais sobre os impactos da eleição americana em seus investimentos? Converse com um de nossos assessores clicando aqui!

Fonte: XP Investimentos

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Comentário
Nome