A sigla em inglês IPO (Initial Public Offering), em tradução livre, significa Oferta Pública Inicial.

O IPO é o processo onde uma empresa de capital fechado estreia as suas ações na bolsa de valores e se torna uma empresa de capital aberta, dessas que compramos as ações através do nosso home broker. Os IPOs, geralmente, ocorrem em épocas de mais otimismo ou, até mesmo, euforia nos mercados, pois dessa forma o fluxo de dinheiro para a bolsa de valores é maior e, consequentemente, as empresas conseguem obter valuations mais interessantes em seus IPOs.

O processo para o IPO é bem longo, podendo durar meses ou, até mesmo, anos. Vamos entender como funciona esse processo.

Comece a investir em ações. Clique aqui!

Passos para se realizar um IPO

1 – Início do Processo de IPO

 A empresa que decidir abrir capital na bolsa, fazendo seu IPO, vai, antes de mais nada, pedir registro junto à CVM. Após o registro ser concedido, a empresa terá que contratar corretoras e bancos de investimento para coordenarem essa oferta, geralmente mais de uma instituição financeira trabalha em cada IPO. Outro ponto importante de ressaltar é que, para poder prosseguir com a Oferta, a Empresa também deve ter os seus balanços dos últimos 3 anos auditados e aprovados.

2 – Roadshow

O roadshow é o processo onde a empresa começa a fazer reuniões com grandes investidores institucionais visando apresentar melhor o seu case, tentando assim, despertar o interesse desses grandes investidores em se tornarem sócios da empresa e comprarem suas ações no IPO.

3 – Período de Reserva

Essa é a parte do processo onde os investidores pessoas físicas e institucionais que se interessarem em adquirir ações da empresa manifestam tal interesse e determinam qual a quantidade de ações que querem adquirir e qual o valor máximo gostariam de pagar por elas.

4 – Bookbuilding

O bookbuilding é a parte do processo onde a empresa que está fazendo o IPO vai consultar o interesse de grandes investidores institucionais sobre as suas ações. Através do bookbulding, os investidores institucionais vão externar o quanto estão dispostos a pagar pela empresa e, no final desse processo, o preço das ações são definidos. 

5 – Rateio das ações 

Quando as ações que estão sendo ofertadas em um IPO são muito demandadas, ao ponto de a demanda superar a oferta em algumas vezes, acontece o rateio dessas ações. Nesse processo as ações serão divididas entre os investidores interessados, porém, quando a demanda é muito grande, os investidores acabam recebendo menos ações do que demandaram na reserva.

O que é Lock Up?

O lock up funciona como uma cláusula que evita as pessoas de venderam suas ações compradas no IPO durante um período de tempo pré-estabelecido. Essa prática tem o intuito de evitar a flipagem (venda das ações no mesmo dia do IPO) e impedir que haja uma depreciação no valor das ações logo no primeiro dia.

Nem todas as empresas optam pela cláusula de Lock Up, mas quando a empresa optar por oferecer essa cláusula, as pessoas que optaram por comprar ações com Lock Up, terão preferência na hora do rateio. A cláusula de Lock Up é um assunto bastante polêmico e vem sido discutido bastante nos últimos tempos. 

Qual a diferença de oferta primária e secundária? 

Quando a empresa faz o seu IPO, ela arrecada uma grande quantia em dinheiro, mas para onde vai todo esse dinheiro? Isso depende se a oferta é primária ou secundária, quando a oferta e primária o dinheiro vai para a empresa investir no seu negócio, buscando realizar estratégias para alavancar o crescimento. Já quando a oferta é secundária, o dinheiro vai para a mão dos controladores e não para o caixa da empresa.

Este ano já tivemos a Oferta Pública Inicial de grandes empresas como: Petz (PETZ3), Pague Menos (PGMN3) e Cury Construtora (CURY3). Além disso, a fila para ofertar ações no mercado está grande, com cerca de 30 empresas aguardando. Saiba mais clicando aqui!

Se você quiser saber mais como investir em IPOs, converse com um de nossos assessores clicando aqui!

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Comentário
Nome