Assim como a democratização dos investimentos e o número crescente de investidores na B3, existe outro movimento que vem crescendo de forma significativa, o de empresas que desejam ter sua ações listadas em Bolsa: IPOs.

IPOs

A sigla em inglês significa (Initial Public Offering), em uma tradução livre significa ‘‘Oferta Pública Inicial’’, é o processo que uma empresa precisa passar para que suas ações sejam negociadas na Bolsa de Valores.

No Brasil este processo pode demorar até 1 ano, podendo todos os trâmites ser de alto custo para a empresa que deseja realizar o seu IPO, tendo uma média de 2,5% até 5,6% do capital captado na oferta primária das ações.

Até outubro de 2020 56 empresas protocolaram o pedido de abertura de capital junto a CVM, 18 já estreados na B3:

  • Hidrovias Brasil;
  • Boa Vista;
  • Melnick Even;
  • Construtora Cury;
  • Palno & Plano;
  • Petz;
  • Lojas Quero Quero;
  • D1000;
  • Grupo Soma;
  • Lavvi;
  • Pague Menos;
  • Ambipar;
  • Allpark;
  • Moura Debeux;
  • Mitre Realty;
  • Aura Minerals;
  • Locaweb;
  • Priner Serviços Industriais;

Em comparativo, durante todo o ano de 2019 só tivemos 5 IPOs, das empresas C&A, Vivara, Centauro, Banco BMG e Neo Energia.

Porque as empresas fazem IPOs?

Para a empresa certamente é um momento histórico, ter suas ações listadas em bolsa é algo a ser celebrado. Mas, sendo um processo tão burocrático, caro e demorado, por que as empresas fazem IPOs?

Dentre os principais motivos que atraem as empresas para o processo de listagem em bolsa, os principais são:

Acesso a capital:

Emitir ações é uma das maneiras que as empresas têm para levantar recursos. Os investidores compram a ação durante o IPO, e esse valor é repassado para a empresa para que novos investimentos possam ser feitos em sua operação;

Liquidez:

Estrear na Bolsa de Valores também pode ser uma boa oportunidade para que sócios possam se desfazer de suas ações. transformando ações em dinheiro;

Imagem:

Ao ser listada em Bolsa, a empresa passa a ser bem vista aos olhos dos investidores, já que a mesma necessita estar em total concordância com as normas contábeis e de governança estabelecidas pela CVM, garantindo maior credibilidade ao negócio;

Porque tantos IPOs?

Nunca houve uma taxa de juros tão baixa quanto a que temos hoje. Taxa Selic à 2% no ano força os investidores a buscarem novas maneiras de rentabilizar seu capital tornando a renda variável mais atraente. Todos os meses há milhares de novos CPFs na Bolsa e as empresas notaram isso.

Com esse aumento expressivo no volume negociado na B3, as empresas estão correndo contra o relógio para concluir seus IPOs e conseguir precificar suas ações acima da faixa indicativa de preços, tornando assim todo o processo mais lucrativo.

Conte sempre com a ajuda de um Assessor de Investimentos para encontrar as melhores oportunidades de investimentos para o seu perfil, na JB3 Investimentos você encontra uma equipe de especialistas que vão te ajudar em todas as fases da sua vida como investidor. Clique aqui!

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Comentário
Nome