Na semana passada, o Copom (Comitê de Política Monetária) decidiu manter a taxa básica de juros (Selic) ancorada nos 2% ao ano pela quarta vez consecutiva. A decisão era amplamente esperada pelo mercado, já que o principal driver desta última reunião de quarta-feira passada estava relacionado com a retirada do forward guidance.

O Banco Central adotou a estratégia do forward guidance durante boa parte do ano passado como forma de passar mais firmeza de cenário ao mercado, eliminando assim incertezas quanto ao futuro da taxa básica de juros. No forward guidance da autoridade monetária não havia comprometimento com a elevação da Selic.

A decisão do Copom

Entretanto, nesta última reunião de Comitê, o forward guidance foi derrubado, estratégia que o próprio Banco Central havia antecipado na última reunião de 2020. A retirada do forward guidance se deve principalmente às expectativas de inflação, que estão agora próximas da meta para o horizonte relevante de política monetária.

A autoridade monetária frisou que a retirada do forward guidance não implica mecanicamente numa elevação da taxa de juros, mas muitas casas de análise e economistas já estão projetando elevação da taxa básica de juros nos próximos meses/trimestres.

Boletim Focus

O boletim Focus divulgado nesta segunda-feira revelou que a mediana das projeções para a Selic no final de 2021 subiu para 3,50%. Para 2022, a expectativa é de elevação da taxa básica de juros para 5,00%.

Projeções do Banco Central para Selic, IPCA, PIB e Câmbio
Projeções do Banco Central

Coincidentemente, a expectativa do mercado coletada pelo boletim Focus para a inflação de 2021 também é de 3,50%, o que revela um cenário de juro real zero neste ano mesmo com a esperada elevação da Selic. A expectativa para o IPCA de 2022 também é de 3,50%, exatamente em cima da meta de inflação a ser perseguida deste ano (3,50% com margem de 1,5 ponto para baixo ou para cima). A meta de inflação a ser perseguida em 2021 é de 3,75%, com margem de tolerância de 1,5 ponto para baixo ou para cima.

Cautela

Portanto, ainda existe uma folga para a meta de 2021, o que pode permitir o Banco Central adotar cautela nas próximas reuniões, aguardando por mais dados atualizados, até realmente decidir subir a Selic conforme expectativa de mercado.

O boletim Focus também apontou que a mediana das expectativas dos economistas para o câmbio ao final de 2021 ficou em R$ 5,00. Para 2022, as estimativas para a taxa de câmbio também segue em R$ 5,00.

Com relação ao crescimento, a expectativa é de alta de 3,49% no PIB de 2021, mas para 2022 a velocidade tende a recuar para 2,50% de expansão.

Quer saber mais sobre os impactos taxa Selic e dos outros indicadores em seus investimentos? Agende uma conversa comigo gratuita clicando aqui!

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Comentário
Nome