fbpx
Mercado Financeiro

7 passos antes de começar a investir

Stéfano Caiula-
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email
começar a investir

Muitos brasileiros estão começando a se dar conta da importância de poupar e começar a investir o seu dinheiro.

Isso ocorre por diversas razões, seja para futuramente poder usufruir de uma aposentadoria digna, coberta de imprevistos com saúde e independente do governo, seja para viagens e pequenas recompensas do dia-a-dia.

Mas ainda são poucas as pessoas que fazem isso de fato e da maneira correta. Para se tornar um investidor é preciso determinação. Não será do dia pra noite, e o dinheiro também não cai do céu como muitos pensam por aí.

É preciso estar comprometido em melhorar sua vida financeira, e ter um pouco de dedicação.

A vida de quem quer ser investidor deve começar antes mesmo da sua primeira aplicação.

Como começar a investir

1. Ter um sólido controle financeiro (principalmente das suas dívidas)

Antes de começar a investir, você precisa ter um sólido controle financeiro.

Você deve ter suas contas organizadas. Precisa gastar menos do que ganha e ter o máximo controle sobre suas dívidas (se possível, nem tê-las).

O atraso no pagamento de empréstimo pode resultar em surpresas desagradáveis mais para frente e provocar um prejuízo no seu orçamento muito maior do que você imagina. Prefira sempre juntar dinheiro ao invés de ceder às emoções e fazer um empréstimo ou financiamento para comprar algo que deseja muito.

Acontece que as taxas de juros das linhas de crédito são, em geral, bem maiores do que a rentabilidade de uma carteira de investimentos. Por outro lado, juntando e investindo, você recebe juros e tem total controle sobre isso, o que faz uma grande diferença, principalmente no longo prazo. Então, foque primeiro nas suas dívidas!

2. Criar um fundo de reserva antes de começar a investir

Antes de começar a investir, você deve dar prioridade à sua tranquilidade. Pois, além disso significar uma qualidade de vida melhor, você vai precisar dela para ter melhores resultados quando começar a investir. Acredite, Imprevistos podem acontecer e você deve estar preparado(a).

E como preparar-se para esses imprevistos? Bom, você precisa formar sua reserva de emergência. Agora que você aprendeu a fazer um controle de gastos, tente juntar pelo menos o equivalente a 12 meses do seu custo de vida como uma reserva de emergência. Não se preocupe o quanto você vai demorar a fazer isso, só comece! Isso é muito importante para sua vida, principalmente se você tiver a maior renda em casa. Isso não vai apenas proteger você, mas também sua família.

E não pense apenas em juntar, invista essa quantia para que ela vá sempre crescendo enquanto você não usa. Nesse caso, a rentabilidade é um fator secundário, escolha um investimento de baixo risco e alta liquidez, ou seja, uma aplicação que te permita tirar seu dinheiro quando quiser sem ter chance de ter prejuízos.

Como investimentos, sugiro fundos de renda fixa que acompanhem o CDI ou investimentos que sigam a variação da Taxa Selic, como o tesouro pós-fixado ou CDB com liquidez diária.

3. Faça sobrar mais dinheiro

Sim, você deve fazer sobrar dinheiro todo mês e se esforçar para sempre tentar fazer sobrar mais.

Defina um valor mensal que você vai economizar antes de receber seu salário e tente manter ou até mesmo aumentar, por exemplo, um bom valor inicial é 10% do seu salário todo início de mês para investir. Torne essa economia mensal um hábito na sua vida.

Porém, não estou falando que você deve privar-se dos prazeres da vida e economizar sobre tudo, mas é preciso ter total controle sobre o quanto você pode gastar por mês.

Ao invés de olhar muito para cada centavo que você gasta a mais ou deixa de receber de troco, prefira focar nos gastos maiores, como suas dívidas, valor do condomínio, conta de luz, água, gás, TV a cabo, celular, seguro do carro etc.

Aqui sim você deve ligar o seu radar anti desperdício e prestar atenção no quanto esses gastos impactam no seu orçamento e ver se você realmente precisa daquele plano de TV com HBO, Telecine ou se precisa de tantos minutos de celular por mês.

Seja ativo no controle de seus gastos.

Tudo isso conta a favor para que no final do mês sobre mais dinheiro para você criar sua reserva financeira, investir mais dinheiro ou até mesmo gastar com algum presente que você ache que mereça.

Junte tudo que você não usa em sua casa e venda no mercado livre ou OLX para que o dinheiro retorne para suas mãos e você possa fazer algo de útil com ele.

Enfim, você tem que ter controle sobre o que sai, senão você nunca vai conseguir investir no máximo do seu potencial.

4 – Defina prazos e objetivos para o seu investimento

Para ajudar você a resolver essas questões, pergunte-se:

  • Por quanto tempo pretendo deixar o dinheiro investido?
  • Qual o objetivo que tenho com este investimento?

A partir dessas respostas, procure investimentos coerentes com seus objetivos e tolerância ao risco. Nesse sentido, seu assessor de investimento pode te ajudar a encontrar as aplicações certas para você.

5 – Estude!

Procure entender ao menos um mínimo sobre economia – para facilitar o seu entendimento do mercado de ações e da renda fixa.

Aqui no nosso blog, por exemplo, você encontra diversos artigos que vão te ajudar a formar uma boa base de conhecimento necessária para tomar melhores decisões.

6 – Simule a rentabilidade dos seus ganhos e defina um plano

Além da teoria, é importante também saber quanto aquele investimento vai render e ter um planejamento para alcançar seu objetivo.

Você pode baixar as nossas planilhas para calcular a rentabilidade dos investimentos ou falar com um dos nossos assessores.

Mas, caso você tenha alguma necessidade mais específica e não consiga criar um plano sozinho(a), sugiro falar também com um especialista em planejamento financeiro. Este profissional vai te ajudar a definir um plano conforme suas exigências.

7 – Abra sua conta na corretora

Este é o último passo até que você se torne um investidor para começar a receber seus lucros.

Abrir sua conta em uma corretora é extremamente simples: você só precisa de uma conexão à internet e um computador. Não precisa nem sair de casa!

Para escolher uma boa corretora, não pense apenas em taxas de corretagem, mas leve em consideração todos os serviços que aquela plataforma oferece e o quanto estes possam agregar valor para você na sua jornada de investidor. Por exemplo, existem corretoras que oferecem serviços de assessoria de investimento. Esse profissional, como já falamos anteriormente, pode te ajudar a escolher os produtos mais adequados para você, além de fornecer relatórios e informações sobre o mercado.

Bom, agora você está pronto!

Agora que você já tem os primeiros passos para investir, só depende de VOCÊ!

O seu futuro está em SUAS mãos!

Portanto não se esqueça:

  • Ter um sólido controle financeiro (principalmente das suas dívidas);
  • Criar um fundo de reserva;
  • Faça sobrar mais dinheiro;
  • Defina prazos e objetivos;
  • Estude em blogs referência e assita videos no YouTube;
  • Simule as suas rentabilidades e defina um plano;
  • Abra sua conta na XP com a JB3.

E pronto: comece a sua nova vida, a sua vida de investidor!

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email
{{ reviewsTotal }} Review
{{ reviewsTotal }} Reviews
{{ options.labels.newReviewButton }}
{{ userData.canReview.message }}
Categorias

Cadastre-se em nossa
Newsletter Gratuita!

Não te mandaremos spam!

Artigos Relacionados